inatel

social



INATEL OUTONO - VILA RUIVA  
Data: 14 a 19 novembro Partidas: Viana do Castelo | Braga | Porto

Itinerário:
Descobrir o Município de Fornos de Algodres, situado no sopé da Serra da Estrela, rapidamente se tornará um prazer! Da Serra da Esgalhada à Serra da Estrela os nossos olhos deslumbram a riqueza da vegetação e o contraste de cores das vinhas, olivais e pinhais com as tonalidades brandas dos prados matizados de flores. A harmonia de luz e a paisagem deixam-nos inundados de beleza e emoção. Aliado a um património natural indescritível encontramos um património arqueológico e arquitetónico que nos dá a possibilidade de realizar uma viagem no tempo, com mais de 5000 anos.
 
1º DIA – CIDADES DE ORIGEM | VILA RUIVA
Em hora a indicar, encontro nos locais de origem, com destino ao Inatel Vila Ruiva Hotel 4****. Durante o percurso e após entrada de todos os participantes, o assistente Inatel que o acompanhará esta semana, fará a apresentação das características do programa que se encontra à sua espera! Almoço livre em circuito. Chegada à Inatel, distribuição dos quartos. Jantar e alojamento.
 
2º DIA – VILA RUIVA | FORNOS DE ALGODRES | VILA RUIVA | GUARDA | VILA RUIVA
Conheça melhor a região onde escolheu passar as suas férias. Sairemos até Fornos de Algodres a cerca de 10 km, este concelho do distrito da Guarda, fica situado a sul dos concelhos de Aguiar da Beira e de Trancoso, a oeste do concelho de Celorico da Beira, em 2005, o concelho apresentava 5453 habitantes, o natural ou habitante de Fornos de Algodres denomina-se fornense. Aqui encontramos de tempos bastante remotos os castros, já próximo da Capela de N. Sra. da Graça, encontram-se vestígios de um troço da via romana que fazia a ligação de Mérida a Viseu. Na Capela-mor da Igreja Matriz está gravado em pedra o busto do fundador da povoação, chamado Algodres. Regressamos a Vila Ruiva, com apenas cerca de 150 habitantes ficando assim a conhecer a nossa localidade. Almoço na unidade hoteleira Inatel. De tarde saímos até à Guarda, situada numa das encostas da Serra da Estrela, Cidade fortaleza e bastião da fronteira, a Guarda é a cidade mais alta de Portugal a 1056 metros, é herdeira de um património cultural rico e único, de mais de 800 anos de História. Da Torre de Menagem, símbolo máximo de toda a estrutura defensiva, pode usufruir-se de uma vista sem par sobre a paisagem circundante. A Sé Catedral, verdadeiro ícone da Cidade construída entre os séculos XIV e XVI, tem qualidades construtivas e estéticas que a impõem como um dos monumentos maiores de toda a história da arquitetura portuguesa. Nas ruas do Centro Histórico podem descobrir-se marcas da convivência ancestral entre cristãos e judeus, numa das mais antigas e importantes judiarias da Beira Interior.
 
3º DIA – VILA RUIVA | TRANCOSO | VILA RUIVA | LINHARES DA BEIRA | VILA RUIVA
De manhã, saída para Trancoso, que nos acolhe com o seu ar medieval, protegida por muralhas, no planalto onde está situada, a 870 metros de altitude, dando-lhe uma posição estratégica na defesa da fronteira com Espanha e transformou-a numa importante praça de armas durante a Idade Média. A imponente Porta d'El Rei é a entrada principal nas muralhas e também uma homenagem a D. Dinis que aqui celebrou o seu matrimónio com Isabel de Aragão, em 1282. O labirinto de ruas de pedra conduz-nos ao centro da vila onde se encontra o Pelourinho, no cruzamento entre a Vila Velha e a Vila Nova. Na parte mais antiga, encontramos o Castelo muito disputado entre mouros e cristãos e conquistado definitivamente pela força de D. Afonso Henriques em 1160. Despertam a atenção as casas de duas portas, uma larga e outra estreita, denominadas as judiarias de Trancoso. Regresso à Unidade Inatel para almoço. De tarde saímos até Linhares da Beira, um passeio pela povoação revela um harmonioso conjunto urbano cheio de encanto, onde as casas simples construídas em granito, convivem com alguns solares que preservam sinais de uma nobreza antiga. O olhar atento descobrirá ainda muitas janelas do séc. XVI, bem como a igreja matriz, de raiz românica, mas reconstruída no séc. XVII. O conjunto da aldeia é encimado pelo vigoroso castelo que acompanha a geologia do terreno sobre um enorme monte rochoso, donde se abrange uma panorâmica espetacular. Duas grandes torres ameadas erguem-se junto dos ângulos da cerca, uma postada a oriente, outra a ocidente, no terreiro são ainda visíveis restos de antigas cisternas. Após as visitas, regresso à unidade Inatel para jantar, depois do qual, espera-nos uma animada noite, onde conheceremos um pouco a etnografia da região, com um momento musical dedicado ao nosso grupo.
 
4º DIA – VILA RUIVA | GOUVEIA | VILA RUIVA | SEIA | VILA RUIVA
Saída pela manhã até Gouveia. As soberbas e distantes vistas que daqui se alcançam, fazem justiça ao topónimo da cidade que, pela sua paisagem arrebatadora, até aos romanos impressionou. Chamaram a este sítio Gaudella, um local de vista aprazível, bela ou de regozijo, que enche o olhar e o coração a quem a vê. Depois da visita regresso à Inatel para o almoço. À tarde saímos até Seia, mais concretamente para o CISE (Centro de Interpretação da Serra da Estrela), no fundo uma estrutura do Município de Seia vocacionada para a promoção do conhecimento e divulgação do património ambiental da serra da Estrela, que apresenta como objetivos principais: promover atividades no âmbito da interpretação da natureza, apoiar a investigação científica, desenvolver projetos de educação ambiental e fomentar o turismo de natureza.
 
5º DIA – VILA RUIVA | VISEU | VILA RUIVA
Acorde quando desejar, respire fundo e aproveite o ar puro para restabelecer forças. A manhã é livre, no entanto haverá um serviço de transfere com o nosso autocarro que o levará ao centro de Vila Ruiva e regresso. Caso pretenda fazer algo diferente o nosso assistente Inatel, tudo fará para o ajudar. Almoço na unidade. Depois do qual saímos para Viseu, situada entre os 400 e os 700 m de altitude, incita-nos a observar gratuitamente a arte urbana. Rodeada por várias serras e rios, a sua localização central entre outros aspetos já a indicaram como das melhores cidades para se viver em Portugal. Coroa o planalto a imponente Sé, mas no tempo da ocupação de Roma a população distribuía-se pela sua parte mais baixa, onde se situa a Cava de Viriato e o Parque do Fontelo. Em 1058 Fernando Magno de Leão reconquistou a cidade definitivamente para a Cruz. D. Teresa, mãe de D. Afonso Henriques deu-lhe o primeiro foral em 1123, que seu filho confirmaria em 1187, já como primeiro rei de Portugal. Novos muros de defesa foram construídos por D. João I (r.1383-1433), só concluídos em 1472 por seu neto D. Afonso V. Desta cerca "afonsina" de Quatrocentos restam alguns fragmentos integrados na malha urbana e duas portas, a do Soar e a dos Cavaleiros. O encanto de Viseu reflete-se na atmosfera medieval das suas ruas, nos palácios que foram da nobreza e dos senhores da Igreja, engrandecidos pela nobre pedra de granito, nas praças e jardins arborizados, no património de muitas épocas, testemunho da sua vitalidade. Após o jantar e em jeito de despedida, teremos uma noite animada com a atuação de um grupo local de música popular portuguesa. Divirta-se e aproveite até ao fim, esta fantástica semana!
 
6º DIA – VILA RUIVA | CIDADES DE ORIGEM
Após o pequeno-almoço e em hora a combinar, regresso às cidades de origem, acompanhados pelo assistente Inatel. Almoço Livre.  Fim da Viagem
 
 
Mínimo de 29 participantes. 
 

 



PREÇO POR PESSOA DESDE: : 399 €

O preço inclui:
  • circuito em autocarro;
  • 5 noites no Hotel Inatel Vila Ruiva **** ;
  • refeições: 4 almoços e 5 jantares, com bebidas incluídas;
  • 2 animações etnográficas e/ou musicais;
  • passeios e visitas conforme itinerário;
  • assistente acompanhante INATEL;
  • seguro de viagem.
 
 

O preço não inclui:
  • taxa de reserva (€10);
  • quaisquer serviços não mencionados.




Inatel